Saudosismo, não. Autoestima.

Talvez seja “fora de tom” neste momento com tantas pessoas sofrendo, falar de arte ou qualquer outro tema sensível que não, “sobrevivência”. Pessoas sem emprego, comida, dignidade e esperança numa progressão constante, clamam pela urgente regeneração de suas identidades e necessidades mais prementes, subtraídas por prefeitos, governadores e outras autoridades que deveriam zelar pela vida do povo, que paga seus salários. Lamentavelmente, há uma disputa … Continuar lendo Saudosismo, não. Autoestima.

O Feminismo de Ibsen

Há poucos dias comemorou-se O DIA INTERNACIONAL DA MULHER. Em muitos países, entretanto, aquelas que se arrogam o título de feministas comemoraram a data queimando e vilipendiando igrejas. Em outras palavras, ofendendo a Jesus, Deus e salvador da Humanidade, Sua Mãe Santíssima e toda a riqueza que Ele nos legou e a Igreja preservou. Com tantos temas caros na vida de uma mulher, perder tempo … Continuar lendo O Feminismo de Ibsen

Vida longa ao Presidente!

Falemos da mais nova sensação do teatro carioca: a peça “Precisamos Matar o Presidente”. O diretor do grupo teatral Blabonga, Davi Porto, disse em uma entrevista que “o teatro, como qualquer outra arte, nasce de uma necessidade. A pandemia acabou unindo todas as necessidades… surgiu o descaso do governo atual, que ainda transformou cada artista em inimigo do Estado”. Mais à frente, conclui: ”de repente, … Continuar lendo Vida longa ao Presidente!

Cidade Invisível: Saci, Cuca, Curupira, Sereia e Tutu moram no Rio de Janeiro convivendo conosco

A produção nacional inovou nos padrões dramatúrgicos e ousou no encontro entre folclore e suspense sobrenatural. Tratando-se de Carlos Saldanha, não poderia ser diferente. Consagrado na área de animação, manteve a chama criativa na troca para o cinema “tradicional”, abraçando o universo cultural brasileiro: Saci, Cuca, Curupira, Sereia e Tutu agora moram em plena cidade do Rio de Janeiro e convivem com cada um de … Continuar lendo Cidade Invisível: Saci, Cuca, Curupira, Sereia e Tutu moram no Rio de Janeiro convivendo conosco

Por que prefiro a ‘Comédia dos Erros’

Na coluna Ação & Reflexão desta semana, a atriz Bianca Montanas traz sua visão sobre a obra do poeta, dramaturgo e escritor William Shakespeare, Comédia dos Erros. A seguir o texto, para relembrar e destacar a obra, de certa forma apagada mediante ‘Romeu e Julieta’, ‘Sonho de uma noite de verão’, ‘Otelo’, ‘Macbeth’; mais famosas e que revelam a queda da humanidade pelo “modão”, pelo … Continuar lendo Por que prefiro a ‘Comédia dos Erros’

Meu malvado favorito – Macbeth

[Ação & Reflexão] | Coluna de resenhas descritivas e opinião | Por: Bianca Montanas. Onde está Macbeth? Onde está Shakespeare, o manipulador de emoções e desejos sem preconceito, que transita entre o jovem romântico, o vilão pérfido e o mundo real e sobrenatural? Com seus ardis encantadores, não há público que lhe escape: jovens e adultos, leigos e críticos; por isso os palcos se renderam … Continuar lendo Meu malvado favorito – Macbeth

A arte como instrumento de desinformação

[Ação & Reflexão | Coluna de resenhas descritivas e opinião] Por: Bianca Montanas. A cultura está para o imaginário da mesma forma que a leitura, para a educação. Um povo pode ser conhecido pela cultura que cria e consome. Esta comunicação entre artistas e sociedade é constante; eles caminham juntos, num movimento espontâneo. A sagacidade de alguns, entretanto, consegue usar a arte para manipular a … Continuar lendo A arte como instrumento de desinformação

“Um Inimigo do Povo” traz Ibsen para o cenário atual.

Dr. Thomas Stockmann é médico da Estação Balneária de uma pequena cidade no interior da Noruega. Seu irmão, Peter Stockmann é Prefeito da cidade. O primeiro é bem casado, tem três filhos e é muito respeitado na cidade, causando inveja no seu irmão solitário.  Ambos estão animados com a Estação Balneária que, mesmo antes de ser inaugurada, já está trazendo prosperidade para a cidade e … Continuar lendo “Um Inimigo do Povo” traz Ibsen para o cenário atual.

O Último dia do Especial de Natal da Brasil Paralelo.

O Terceiro e último Episódio do Especial de Natal da Brasil Paralelo começa de forma dramática. O tema escolhido, foi a trégua entre ingleses e alemães na I Guerra Mundial no dia de Natal que uniu, ainda que por pouco tempo, exércitos inimigos. Bem pertinente a escolha. Álvaro Siviero faz o trânsito para o espírito natalino, com a Ave-Maria de Gounod. Ernesto Lacombe oficialmente inicia … Continuar lendo O Último dia do Especial de Natal da Brasil Paralelo.