Aclamação

Para que servem as ordens de cavalaria?

Por Dom Evandro Monteiro de Barros Junior

O maior Corpo de Nobreza da América Latina encontra-se em plena atividade no Brasil e na última sexta-feira, dia 25 de novembro de 2022, aclamou Dom Carlos, o Chefe da Casa Bueno da Ribeira como Imperador “de iure” do Brasil diante da possibilidade de restauração da monarquia constitucional parlamentar neste país.

As Ordens de Cavalaria possuem finalidades de suma importância na sociedade, tais como: a promoção dos valores morais, a participação em eventos culturais, o exercício da caridade e, não menos importante, o exercício da política apartidária. Exemplo disso foi a aclamação de Dom Carlos, Chefe de Nome e de Armas da Casa Bueno da Ribeira como Imperador de iure do Brasil. A decisão dos Nobres aconteceu recentemente no ambiente de convívio virtual da Ordem Fanariota de Cavalaria, que é o Corpo de Nobreza do Brasil e se estende por todo o mundo na condição de maior Instituição de Nobreza da América Latina.

Como já disse em muitas oportunidades em textos acadêmicos e também em artigos como este, A NOBREZA É HEREDITÁRIA, mas de nada adianta ser descendente de reis se os atos de um pretendente a título ou até mesmo ao trono não condizem com o que deve ser, mas sim com o interesse pessoal do príncipe.

Por isso o Corpo de Nobreza decidiu que D. Carlos é o nome certo para que o movimento monarquista se una de uma vez por todas em prol do verdadeiro compromisso quanto à restauração da monarquia constitucional parlamentar no Brasil.

Rui Vieira da Cunha nos legou um ensinamento a respeito dessa hereditariedade que eu gostaria de compartilhar: “Aquele que for aos grandes cargos por seus talentos e virtudes, dando uma boa educação aos seus filhos, conservará gloriosa a memória da sua família. Existe de fato na sociedade essa nobreza hereditária; ela é precisa, mormente em um governo monárquico, esses homens respeitáveis por si e pela recordação dos nobres feitos de seus avós, são como pontos intermediários, por causa da influência que têm no povo”.

Enquanto alguns descendentes da Princesa Isabel se digladiam em eternas disputas inúteis sobre patrimônio, direito ao trono do Brasil, às prerrogativas dinásticas (como por exemplo, a grã-maestria de ordens de cavalaria pertencentes à família), entre outras celeumas, o movimento monarquista reivindica um monarca legítimo, sóbrio e leal às instituições e símbolos monarquistas, como deve ser.

Referência:
CUNHA, Rui Vieira da. O Parlamento e a nobreza brasileira. Brasília, Senado Federal. p. 104/105. 1979.

5 comentários sobre “Aclamação

  1. Texto preciso, reflete aquilo que é em síntese a definição mais exata do Monarquismo. Ideal sem união em torno de um Principal, como divisões não pode definir ideal. O movimento é de todos , não de grupos que compõe lados opostos.
    Aclamadíssimo.

    Curtir

  2. Apoiado e incondicionalmente, antes que destrocem o Brasil e seus Cidadãos Patriotas, País Rico de História e de Bens Materiais cobiçados pela Ditadura do Comunismo e Socialismo…Nunca, Jamais em Tempo Algum – Deus, Pátria, Família,Liberdade – Amém.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s