Rei de iure da Hungria expede Decreto Régio reconhecendo títulos de Nobreza a primos dinásticos e membros da sociedade civil.

Por Tribuna de Santa Cruz

Ontem, no dia 02 de outubro de 2022, data de pleito eleitoral no Brasil para os cargos de Deputado Estadual, Deputado Federal, Governador, Senador e Presidente da República, Dom Evandro I Drummond Monteiro de Barros*, Chefe de Nome e de Armas da Casa Real e Ducal de Arpades, a fundadora da Hungria, expediu Decreto Régio outorgando títulos de Nobreza a primos dinásticos e pessoas que se destacam na sociedade.

Dentre os Nobilitados pelo monarca em exílio há um importante empresário da região Norte-Fluminense, um monge budista e exímio estudioso de tradições, um rei de uma dinastia milenar em exílio entre outros. Há nobilitados que residem em Portugal e até um Barão que vive na Austrália e que irá representar os interesses da Casa Soberana naquele país.

O ato simboliza uma resistência à forma republicana e ao sistema presidencialista de governo, bem como um avanço em relação à nobreza no Brasil.

A Dinastia de Arpades reinou no Principado da Hungria nos séculos IX e X e do Reino da Hungria entre 1000 e 1301, tendo permanecido oculta após a morte do rei André III da Hungria até sua restauração no ano de 2021.

Árpád-házi Királyok (Kings of the House of Arpad)

No seu apogeu o Reino estendeu-se por todo o atual território húngaro, além de: Transilvânia (parte da atual Romênia), Eslováquia, Croácia, Cárpato-Ucrânia, Voivodina (parte da atual Sérvia) e outros pequenos territórios vizinhos.

*S.A.R. Dom Evandro I Drummond Monteiro de Barros,

Grão-Principe e Duque da Hungria (rei de iure), Chefe de Nome e de Armas da Casa Real e Ducal de Arpades.

Nascido no Rio de Janeiro, estudou na Alemanha em Norden, Niedersachsen, na Ulrich Gymnasium (2004/2005).

Além de português, fala inglês, espanhol e alemão fluentemente. Compreende bem Francês e Italiano e estuda Latim, Grego e Húngaro.

É advogado especialista em Direito Civil, Tributário e do Trabalho.

Dedica-se também ao magistério nas áreas do Direito, História e Filosofia.

Possui Mestrado em Cognição e Linguagem e Doutorados “Honoris Causa”: em Ciências Humanas e Jurídicas.

Atua como Gestor de Contratos e Coordenador de Patrimônio em uma Fundação no Município de Campos dos Goytacazes-RJ.

Dom Evandro também é o Chefe de Nome e de Armas da Casa Real e Ducal Monteiro de Barros, a Casa mais importante da Nobreza Brasileira, com mais de 100 títulos do Brasil Império representados “pro memoria”.

É também o Grão-Chanceler da Ordem Fanariota de Cavalaria, o maior Corpo de Nobreza da América Latina.

Foi destaque Social, Cultural e recebeu o Mérito Educacional em 2021 pela Organização Mundial dos Defensores de Direitos Humanos (OMDDH).

Seu lema é Honestidade e Justiça.

Se você quiser saber mais sobre a Ordem Fanariota, veja a página @ordem_fanariota

Publicado em:

https://instagram.com/nobrezavirtual?igshid=ZjA0NjI3M2I=

2 comentários sobre “Rei de iure da Hungria expede Decreto Régio reconhecendo títulos de Nobreza a primos dinásticos e membros da sociedade civil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s