Fotógrafo é executado por traficantes após pedir para abaixarem o som alto para filha pequena poder dormir

Niterói | RJ – Thiago Freitas de Souza, de 32 anos, foi alvejado por tiro de fuzil na manhã do dia 15 de maio, por volta das 6h35m, por traficantes, no quintal de sua casa, em Niterói.

Thiago foi executado sumariamente apenas por pedir a traficantes que abaixassem o volume do som ensurdecedor que tocava às 6h da manhã e não deixava sua filha dormir.

Conforme relatado, a tragédia ocorreu antes das 6h35, horário em que policiais militares foram ao Hospital Estadual Azevedo Lima, também em Niterói, atender a uma ocorrência de uma pessoa baleada.

Thiago foi levado para o Azevedo Lima, operado, mas não resistiu aos ferimentos. Teve morte declarada às 7h55m. O assassinato do fotógrafo e pai de família passou a ser investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG).

Thiago é mais uma vítima de traficantes que assolam as comunidades do Rio de Janeiro e da política de não enfrentamento desta modalidade de crime, determinada pelas autoridades do judiciário que impedem operações nas comunidades.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s